top of page
Criança respirando pela boca

Respiração Bucal

Como identificar e tratar o problema

Tratamento

O tratamento dos maus hábitos de respiração bucal tem como principal objetivo melhorar a qualidade de vida do paciente, promovendo uma respiração adequada durante o sono e ao longo do dia. Além disso, o tratamento busca prevenir complicações de saúde relacionadas à respiração bucal, como doenças cardiovasculares, apneia do sono, fadiga e sonolência diurna, além de promover uma melhora na postura e na função da musculatura orofacial.
 

Os maus hábitos de respiração bucal possuem causas que podem surgir desde o simples hábito de chupar o dedo na infância até casos de maloclusões ou problemas na formação esquelética da mandíbula. Não tratar os maus hábitos de respiração bucal efetivamente, existe o risco de o paciente desenvolver uma série de doenças graves ao longo da vida.
 

A indicação de tratamento mais eficaz passa, primeiramente, pela consulta com um profissional capacitado para diagnóstico da condição de saúde, do tipo e da severidade do distúrbio respiratórios no paciente. Com o diagnóstico em mãos, a indicação de tratamento pode variar, podendo incluir desde mudanças no estilo de vida, uso de aparelhos ortodônticos ou ortopédicos, até terapias com aparelhos e exercícios miofuncionais, uso de dispositivos de pressão positiva nas vias respiratórias (como CPAP), ou cirurgia ortognática.

Criança tratando os maus hábito de respiração bucal

O que é respiração bucal

A respiração bucal é quando uma pessoa respira predominantemente pela boca, em vez do nariz, seja de forma crônica ou repetitiva. Isso pode ocorrer devido a obstruções nas vias aéreas nasais, como congestão nasal, obstruções físicas, como desvio de septo nasal, pólipos nasais ou outras anomalias anatômicas, amígdalas e adenoides aumentadas, fatores genéticos que podem influenciar a estrutura facial e das vias aéreas, má formação óssea da mandíbula, que pode afetar o posicionamento dos ossos e dentes da face, resultando em alterações na estrutura das vias aéreas nasais e da boca ou como resultado de hábitos como respirar pela boca durante o sono, durante atividades físicas intensas ou em situações de estresse.

Pessoa respiradora bucal

Sintomas em adultos

Os principais sintomas que podem indicar maus hábitos de respiração bucal em adultos incluem:

Sintomas da respiração bucal

Respiração predominantemente pela boca, mesmo em repouso, durante o dia ou à noite

Respiração bucal e boca seca

Boca frequentemente aberta, com lábios ressecados e salivação reduzida

Respiração bucal e falta de folego

Respiração ofegante durante atividades físicas moderadas

Respiração bucal e insônia

Problemas frequentes de sono, como insônia, sono agitado ou apneia do sono

Respiração bucal e infecções respiratórias

Infecções respiratórias frequentes, como resfriados, sinusites e amigdalites

Ronco alto e frequente

Ronco alto ou ronco frequente durante o sono

Respiração bucal e garganta seca

Sensação de boca seca e garganta seca

Respiração bucal  e cansaço

Sensação de cansaço ao acordar

Respiração bucal e dores de cabeça

Dor de cabeça frequente, especialmente pela manhã

Respiração bucal e maloclusão

Alterações na posição dos dentes e na estrutura facial, como mordida aberta, lábios separados e queixo retraído

Sintomas em crianças

Os sintomas que podem indicar maus hábitos de respiração bucal em crianças incluem:

Respiração bucal infantil e os sintomas

Respiração predominantemente pela boca, mesmo durante o dia ou à noite, enquanto dorme

Respiração bucal infantil e o ronco

Roncos ou pausas na respiração durante o sono, acompanhados de agitação ou movimentos corporais durante a noite

Respiração bucal infantil e problemas de maloclusão

Alterações na posição dos dentes e na estrutura facial, como mordida aberta, lábios separados, queixo retraído ou alterações no desenvolvimento do maxilar e mandíbula

Respiração bucal infantil e pesadelo

Mudanças no padrão de sono, como agitação noturna, pesadelos frequentes ou sono inquieto

Respiração bucal infantil e alterações no crescimento

Alterações no crescimento e desenvolvimento facial, como rosto alongado, bochechas afundadas e olheiras aparentes

Respiração bucal infantil e a boca sempre aberta

Boca frequentemente aberta, com lábios ressecados e salivação reduzida

Respiração bucal infantil e infecções respiratórias

Dificuldade em respirar pelo nariz, frequentes congestionamentos nasais ou infecções respiratórias, como resfriados, sinusites e amigdalites

Respiração bucal infantil e dificuldade de fala

Dificuldade na fala ou na articulação das palavras

Respiração bucal infantil e hiperatividade

Problemas de comportamento, como irritabilidade, falta de concentração e hiperatividade

É importante lembrar que a presença desses sintomas, tanto em crianças como em adultos, não é necessariamente indicativa de maus hábitos de respiração bucal e uma avaliação completa por um profissional de saúde, como um otorrinolaringologista ou um especialista em odontologia do sono, é necessária para um diagnóstico adequado. Se você suspeitar de maus hábitos de respiração bucal em si mesmo ou em alguém, é recomendável buscar uma avaliação profissional para identificar a causa subjacente e determinar as opções de tratamento apropriadas.

Consequências do mau hábito de respiração bucal para a saúde e bem-estar

As consequências dos maus hábitos de respiração bucal em crianças incluem:

  • Problemas de saúde: como infecções respiratórias frequentes, asma, rinite, sinusite e otite média

  • Alterações na face: como maxilar e mandíbula subdesenvolvidos, alterações na mordida, bochechas afundadas e olheiras aparentes

  • Alterações na postura: como cifose torácica (corcunda) e lordose lombar (cintura mais arqueada)

  • Problemas de sono: como ronco, apneia do sono, agitação, pesadelos e enurese noturna

  • Problemas de concentração e aprendizado: devido à falta de sono reparador e à redução do oxigênio no cérebro

  • Problemas psicológicos: como ansiedade, irritabilidade, baixa autoestima e depressão

  • Problemas de fala: como atraso na fala, dificuldade na articulação das palavras e voz nasal

  • Dificuldades sociais: como isolamento, dificuldades de comunicação e problemas de interação social

  • Problemas dentários: como mau hálito e problemas na formação dos dentes

  • Dificuldades na prática de atividades físicas: devido à falta de fôlego e condicionamento físico inadequado

Crianca com problemas de concentracao e aprendizado

Já em adultos, os maus hábitos de respiração bucal podem desenvolver:

  • Ronco e apneia do sono: que podem levar a fadiga diurna, dificuldade de concentração e problemas cardiovasculares, entre outros

  • Doenças respiratórias: como bronquite, pneumonia e asma

  • Problemas cardiovasculares: como hipertensão arterial, doença coronariana e acidente vascular cerebral

  • Mau hálito e problemas dentários: devido ao ressecamento da boca e à falta de salivação

  • Dor de cabeça e enxaqueca: devido à falta de oxigenação adequada do cérebro

  • Fadiga e cansaço excessivo: devido à falta de sono reparador

  • Alterações na postura: como cifose torácica (corcunda) e lordose lombar (cintura mais arqueada)

  • Problemas de concentração e memória: devido à redução do oxigênio no cérebro

  • Problemas psicológicos: como ansiedade, irritabilidade, baixa autoestima e depressão

  • Dificuldades na prática de atividades físicas: devido à falta de fôlego e condicionamento físico inadequado

Adulto com sintomas de doenca cardiaca

É importante saber que essas consequências podem variar de acordo com a gravidade dos maus hábitos de respiração bucal e a duração do problema. Por isso, é fundamental buscar um diagnóstico precoce e um tratamento adequado para evitar complicações mais sérias.

Diagnóstico

Para diagnóstico das causas dos maus hábitos de respiração bucal, o profissional capacitado em odontologia do sono realiza uma avaliação clínica completa do paciente, podendo incluir exames físicos, histórico médico e odontológico, além e exames complementares, como radiografias, tomografias e polissonografias (exame do sono). 
 

Com base nessas informações, o profissional especializado consegue identificar a presença de fatores anatômicos, funcionais ou comportamentais que estejam contribuindo para os maus hábitos de respiração bucal e planejar um tratamento individualizado e eficaz.
 

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para evitar complicações mais graves e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Doutora apresentando diagnostico para paciente
Exame do Sono Biologix Una Odontologia

Exame do Sono Biologix

Conheça o moderno exame de polissonografia que ajuda a identificar os principais distúrbios respiratórios do sono e que você faz no conforto do seu lar, sem fios e eletrodos grudados no seu corpo.

bottom of page